Identidade Visual: ela te identifica e destaca?


Conheça a importância em ter uma identidade visual coerente, padronizada e bem aplicada na sua empresa.
 
Para muitos pode parecer perfumaria. Mas muito longe disso, ter uma identidade visual bem feita, pode ajudar você a vender mais e a melhorar os seus negócios.
 
O que é identidade visual?
 
Antes de mais nada, vou explicar do que tudo isso se trata. Identidade visual é a aplicação do seu logotipo, a escolha das cores e das fontes nos materiais gráficos e digitais da sua empresa.
 
Mas como fazer uma identidade visual?
 
Para fazer a identidade visual da sua empresa, você deverá primeiramente analisar o nome e o logotipo
 
Avalie: 
 
Quais as cores adequadas?
 
Para saber as cores mais adequadas, verifique quais são as cores do seu logotipo, e quais são as cores que combinam com ele.  Leve também em conta o seu público alvo. Por exemplo: se são jovens, executivos, esportistas, mulheres, crianças, onde residem , qual a renda etc.
 
O significado das cores pode também poderá ajudar nesta escolha. 
 
Podemos até fazer uma fórmula para escolher as cores que irão compor a identidade visual da sua empresa:
 
Cores da sua Identidade Visual = logotipo + cores que combinam + público alvo
 
Mas cuidado para não escolher cores muito apagadas nem chamativas demais. Opte sempre pela harmonia e lembre-se de que, menos é mais!
 
E as fontes?
 
As fontes também representam um recurso poderoso para a sua identidade visual e elas nada mais são do que o tipo de letra que você usará nos seus materiais.
 
Seguindo a mesma lógica da escolha das cores, as fontes também devem combinar com o logotipo e com o seu público alvo. Vejamos alguns exemplos:
 
Fontes Clássicas
 
Geralmente possuem “serifa” . As serifas formam as palavras mais facilmente com os seus prolongamentos. Por isso, elas servem para guiar o leitor pelo texto, pois o nosso olhar tende a ver as palavras e não as letras individualmente. São muito usadas em textos corridos como livros e jornais. Por serem mais rebuscadas, não recomenda-se seu uso na internet. Exemplos: times-new-roman, garamond.
 
Fontes Neutras
 
Representam o “pretinho básico” do mundo das fontes, pois combinam com tudo. Não possuem serifa, e são ideais para uso em sites e aplicativos mobile, pois transmitem a sensação de clareza e organização. Exemplos: arial, univers. 
 
Fontes Caligráficas
 
Imitam a escrita caligráfica. Transmitem tradição, elegância e bom gosto. Estão associadas aos tempos antigos. Geralmente, estas fontes são usadas em convites e materiais que querem passar uma ideia de “feito a mão”. Não combinam muito com peças digitais. Exemplos: scriptina.
 
Fontes Fantasiosas
 
São fontes comemorativas e ornamentadas. Fogem das classificações acima e devem ser usadas com cautela. Exemplos: kids, manding.
 
O ideal é que você conte com um designer especializado para fazer este tipo de serviço para você. Se você for designer, ótimo! Mas este trabalho deverá ser muito bem feito, caso contrário, poderá trazer problemas depois. A ideia deste artigo é apenas dar uma noção deste tema para aqueles que não sabem.
 
A criação da sua identidade visual
 
Com a escolha das cores e das fontes, você poderá finalmente providenciar a sua identidade visual. Conforme já mencionado, um designer poderá fazer este trabalho para você.
 
A sua identidade visual deverá estar presente em todos os materiais da sua empresa de uma forma padronizada. Assim, sempre que o seu cliente tiver contato com qualquer tipo de peça da sua empresa, ele lembrará de seus produtos e serviços.

Fonte: 
http://sites.pr.sebrae.com.br/